Qual melhor linguagem de programação?

Nesse vídeo você vai descobrir qual é a melhor linguagem de programação. Confira!

Melhor linguagem programação

Meu objetivo aqui é te ajudar a escolher a melhor linguagem de programação para você, pois não existe uma resposta definitiva para essa pergunta. Sempre vai depender do problema a ser resolvido, e também da situação do programador.

Tem situações onde o programador tem essa opção de escolha, e é isso que eu vou fazer aqui, servir como um guia para te ajudar a fazer essa escolha. Antes de ir para a escolha, eu quero deixar claro que os fundamentos da computação sempre continuam os mesmos, e isso há várias e várias décadas. Então independente da linguagem de programação que você escolha usar, você sempre vai precisar de:

  • Lógica de programação;
  • Orientação a objetos;
  • SQL (linguagem de consulta de banco de dados).

Você pode aprender esses fundamentos da computação com a Playcode, hoje a gente tem cursos que englobam esses três pontos fundamentais.

Quando você for aprender lógica, eu tenho alguns pontos importantes para te mostrar, baseados na minha experiência de 14 anos trabalhando com tecnologia. Eu não recomendo aprender lógica de programação com Portugol, que é uma pseudolinguagem de programação, que tem todos os comandos em português.

Existe também, o VisualG, que é uma ferramenta que executa o Portugol, então você vai usar todos os comandos em Português. Mas como eu disse, é uma pseudolinguagem, e em momento algum da sua carreira, você vai usar isso para desenvolver um software de verdade.

Para fazer uma analogia e deixar mais claro, imagine que você é um adulto e ainda não sabe andar de bicicleta. Você tem a opção de andar de bicicleta tentando, vai cair, vai errar, vai tentar de novo… ou você tem a opção de colocar aquelas rodinhas, que geralmente as crianças usam. Você pode até aprender a andar de bicicleta usando aquelas rodinhas, mas não é a opção mais rápida.

Então é um artifício que você vai usar provisoriamente e depois não vai usar mais. Então, eu penso da mesma forma, se você é um adulto e quer aprender a andar de bicicleta, eu recomendo que você não use as rodinhas. E se você quer aprender a programar, e ainda não sabe lógica, eu recomendo que você evite essas “rodinhas”, que são o VisualG e o Portugol.

Uma outra opção que as pessoas geralmente usam, que tem ficado até bastante popular, são as ferramentas visuais. Não sei se você já viu, são aqueles bloquinhos que você fica arrastando e cria pequenos joguinhos para você treinar sua lógica. É até válido, porém, novamente eu não recomendo. Para uma criança, com a idade entre 9 e 10 anos, é até legal porque facilita, a criança ainda não tem total domínio do teclado, de digitação e esse tipo de coisa. Então arrastar componentes visualmente, facilitaria sim.

Mas novamente, é um artifício que não é muito útil e você vai descartar depois que aprender uma linguagem de verdade. Então a abordagem que eu defendo para aprender lógica de programação, é você usar uma linguagem de verdade. Nesse caso aqui, a linguagem pouco importa, pode ser CC, pode ser Pascal, C++, Java, Python, Ruby, PHP… não importa.

No caso dos cursos da Playcode, por uma questão de abranger um pedaço maior do mercado, optamos por utilizar o PHP. Mas nada impede que você aprenda a lógica de programação com a Playcode e depois você parta para outra linguagem além do PHP.

Aprender orientação a objetos, é uma parte que tem muito conteúdo para você entender, e assim que você entender essa base da orientação a objetos, eu indico que você também parta para a prática, usando uma linguagem de verdade também.

Tem alguns conceitos como classe, herança, método… São conceitos que no meu caso principalmente, eu me lembro como se fosse hoje, eu aprendi orientação a objetos na faculdade, mas eu só fui realmente entender orientação a objetos, usando a linguagem C#, e um editor de código chamado Visual Studio, que eu consegui ver na prática a utilidade da orientação a objetos.

Um outro fundamento importantíssimo é o SQL, principalmente se você desenvolve sistemas de informação usados em empresas, sistemas de contabilidade, sistemas financeiros, que geram relatórios…é essencial você conhecer e dominar o SQL.

Não só o SQL, mas também toda a base de Banco de Dados. Então conceitos como chave primária, chave estrangeira, relacionamentos… você também precisa conhecer e saber implementar isso, colocar na prática usando o SQL.

Depois de aprender os fundamentos da computação, você provavelmente quer partir pro mercado de trabalho, e é nesse ponto que você precisa fazer essa escolha de qual linguagem você quer investir tempo para estudar, e se tornar um especialista, pois saber os fundamentos é importante, mas ser especialista em uma tecnologia, é mais importante ainda. É aí que você vai se diferenciar no mercado.

Essa escolha, vai depender principalmente do rumo que você escolher para sua carreira, a partir do momento que você escolhe a carreira, terão as linguagens mais comuns e mais usadas no mercado.

Então de certa forma, você já vai ter escolhido a linguagem que você está mais propenso a se especializar. Se você escolher ser um empregado, ou seja, trabalhar para um empresa, você tem as seguintes opções, de acordo com o tipo da empresa:

  • GRANDE EMPRESA: JAVA
  • PEQUENA EMPRESA: PHP
  • FÁBRICA DE SOFTWARE: C# ou JAVA
  • STARTUP: RUBY ou PYTHON
  • AGÊNCIA: PHP

Se você vai trabalhar em uma grande empresa, uma tecnologia muito usada é o Java, então neste caso, eu investiria tempo me especializando no Java mesmo, é uma linguagem muito robusta, que tem muita documentação disponível na internet, e ela já é bem confiável por grandes empresas.

Pequenas e médias empresas, costumam usar muito o PHP, principalmente porque elas têm a parte web, que seria o site delas, e também esses sites integrados com alguma área da empresa, a área comercial por exemplo, se estivermos falando de um comércio eletrônico, ou até mesmo por meio do WordPress, que é um sistema de gerenciamento de conteúdo muito usado por pequenas e médias empresas.

Se você quer seguir carreira sendo um empregado, trabalhando para uma fábrica de software (Uma fábrica de software é uma empresa onde a tecnologia é a atividade fim, ou seja, ela presta serviços de tecnologia para outras empresas, como por exemplo, montadoras de carros, empresas de telecomunicações, entre outras…).

Em fábricas de softwares, geralmente a gente encontra todo tipo de tecnologia. É um ambiente bem legal para trabalhar, porque você tem a chance de experimentar um pouco de cada coisa. Mas no geral, as tecnologias mais usadas são C# ou Java, isso porque essas fábricas de software maiores, geralmente prestam serviços pra grandes empresas.

Se você quer ser empregado de uma empresa mais descolada, as chamadas startups, elas são mais abertas para usarem tecnologias novas. Eu mesmo já fui sócio de uma startup, e a gente usava o Ruby. Mas eu tinha muitos amigos que tinham empresas que usavam o Python. O Python também é muito usado em grandes empresas como o Google por exemplo. É uma excelente opção.

Agora uma última opção, se você escolheu ser empregado, nós temos as agências de design. Geralmente essas agências pegam campanhas de publicidade de grandes empresas e fazem a parte tecnológica, ou seja, criam hotsites, criam pequenos aplicativos com integração com redes sociais etc. Para parte web, essas empresas geralmente usam o WordPress, e você ou vai usar o PHP, ou vai usar tecnologias web como o HTML, CSS e JavaScript.

É um tipo de empresa bem legal para trabalhar, pelos desafios, geralmente a parte de inovação que surge na maioria das vezes, vem através de agências com campanhas de publicidades de grandes empresas.